Buscar
  • Caminhos do Rio Grande

Vereador Adeli Sell diz “Não à privatização do Mercado Público de Porto Alegre”




Adeli Sell -Vereador de Porto Alegre.


O Mercado Público comemorou 150 anos no início de outubro. Dias antes, o prefeito de Porto Alegre Nelson Marchezan anunciou que espera lançar até novembro o edital de concessão da gestão do Mercado Público e, até março de 2020, assinar o contrato com uma empresa privada para administrar o espaço. O prefeito quer uma empresa mandando no Mercado Público cujo gestor privado administraria o local pelo período de 25 ANOS. Hoje o Mercado opera com 106 mercadeiros (microempresários) e emprega mais de 1.200 trabalhadores que sustentam suas famílias, algo em torno de 4.000 pessoas.

Com a concessão, não está garantido que os atuais mercadeiros e trabalhadores permaneçam no Mercado, e esses já demonstraram seu medo em relação ao futuro desse pedaço da história de Porto Alegre.


Empresários poderão locar os boxes dos permissionários que provavelmente não poderão concorrer com o grande capital (como grandes mercados, lojas de conveniência, etc).


O Mercado, que é Público, está prestes a se tornar privado, uma espécie de shopping, e há pouco tempo para revertermos essa decisão do prefeito.


Por isso vamos defender o patrimônio histórico, cultural e público da capital dos gaúchos. Não vamos deixar que vendam o que é nosso! Por isso dizemos: NÃO à privatização do Mercado Público de Porto Alegre. Assine e compartilhe essa petição para que chegue ao prefeito nossa vontade. Quanto mais vozes ecoando juntas, maior o barulho.

Acesse: bit.ly/salveomercadopublico para saber mais.


FOTO: MARIANA FONTOURA | CÂMARA DE VEREADORES DE PORTO ALEGRE.