Buscar
  • Pelos Caminhos do RS

Rio Grande do Sul não exigirá prescrição médica para vacina contra a Covid de 5 a 11 anos


Vacinação contra a Covid-19 será operacionalizada para todas as crianças de 5 a 11 anos que se apresentarem, acompanhadas pelos pais ou responsáveis, em todos os pontos de vacinação organizados no Sistema Único de Saúde. (IMAGEM ANVISA/DIVULGAÇÃO | TEXTO: COMUNICAÇÃO SECRETARIA DA SAÚDE RS)



A Secretaria da Saúde do Rio Grande do Sul (SES) determinou na segunda-feira, 27 de dezembro, que a vacinação contra a Covid-19 será operacionalizada para todas as crianças de 5 a 11 anos que se apresentarem, acompanhadas pelos pais ou responsáveis, em todos os pontos de vacinação organizados no Sistema Único de Saúde.


Com isso, não haverá exigência de prescrição médica.


A decisão foi pactuada pelos integrantes da Comissão Intergestores Bipartite (CIB) e segue a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o uso da vacina Comirnaty (Pfizer/Wyeth) para imunização de crianças com idade entre 5 e 11 anos.


O anúncio ocorre após diversas oitivas com entidades de classe e sociedades de profissionais, comitê científico e equipe técnica da Secretaria da Saúde.


Para a aplicação do imunizante será exigido um documento de identificação oficial da criança para fins de registro.


Todos os pontos de vacinação deverão observar os grupos etários e o esquema vacinal aplicável no momento da administração.


A SES estima que o público entre 5 e 11 anos seja de 964.273 pessoas.


A secretária estadual de saúde, Arita Bergmann, avaliou como positiva a decisão ressaltando que “a vacinação deste público é proteção para que este grupo retorne no próximo ano às aulas”.


Ela reforçou que a vacina é segura e evidências científicas que comprovam a importância da imunização deste grupo.


Segundo a secretária será realizado um grande trabalho de organização e capacitação e também informando os familiares.


O Brasil ainda não possui doses da vacina contra a Covid-19 para crianças entre 5 e 11 anos.


Para segurança, o frasco é apresentado em outra formatação – com tampas e rótulo laranja – para que não ocorram erros uma vez que a dosagem é diferente da aplicada nos demais públicos.


“A vacinação é uma escolha consciente de um familiar que quer que o seu filho seja saudável. Deixamos claro que a vacinação estará disponível e esperamos que os familiares coloque a importância de ter um filho em seus braços”, salientou a secretária.


CIB

A Comissão Intergestora Bipartite do Rio Grande do Sul (CIB/RS) realiza reuniões constantes para definir os rumos da vacinação contra a Covid-19.


É através dela que são pactuados prazos, requisitos, públicos e quantitativos de doses a serem enviados para os municípios.

_____________________________

MAIS NOTÍCIAS SOBRE TURISMO, CULTURA, NEGÓCIOS E SERVIÇOS DO RIO GRANDE DO SUL?


ACESSE: www.peloscaminhosdoriogrande.com.br/noticias

CONTATO/WHATSAPP: 51. 9. 9855. 0051

_______________________________