Buscar
  • Pelos Caminhos do RS

Porto Alegre amplia leitos e ajusta rede de saúde


Os porto-alegrenses contam desde o sábado, 20 de fevereiro, com mais dez leitos de UTI e 70 leitos clínicos, ofertados pelo Hospital Porto Alegre (FOTO).


A Prefeitura de Porto Alegre colocou em funcionamento neste sábado, 20, mais 80 leitos para melhorar a capacidade de absorção de emergências e vai disponibilizar nos próximos dias quase cem novos leitos.

O incremento faz parte da estratégia do Executivo Municipal para enfrentar o aumento na demanda de leitos clínicos e de UTI nas últimas semanas.

A elevação das internações de pacientes Covid-19 no Estado impacta especialmente na Capital, que é polo referência e acaba absorvendo grande número de pacientes do interior e da região metropolitana.

Hoje, mais de 60% das internações no município são de moradores de outras cidades.

A determinação do governo estadual, estabelecendo Bandeira Preta para Porto Alegre e outros municípios vizinhos a partir de terça-feira, tornou ainda mais intenso o esforço para ampliar a disponibilidade de leitos na Capital.

O secretário de Saúde, Mauro Sparta, iniciou, ainda durante a semana, negociações com a rede hospitalar para ampliar a oferta de leitos.

"Todos estes esforços nos possibilitam enfrentar este momento crítico com mais eficiência e segurança", afirma o Secretário Mauro Sparta.

Como resultado deste esforço, Porto Alegre conta desde o sábado, 20 de fevereiro, com mais dez leitos de UTI e 70 leitos clínicos, ofertados pelo Hospital Porto Alegre.

Estão em fase final de contratação outros dez leitos UTI e 62 clínicos no Beneficência Portuguesa, para ingresso na rede o mais rápido possível.

Outros hospitais estão aumentando a oferta de leitos: a Santa Casa disponibilizará mais dez leitos de UTI; o Hospital de Clínicas outros dez agora, e mais dez na sequência.

Os hospitais Cristo Redentor e Conceição ainda estão definindo com quantos leitos irão reforçar a rede de atendimento.

Regulação de pacientes

Fica suspensa a realização de cirurgias eletivas que não tem característica de urgência e que não tragam prejuízo para a saúde dos pacientes em curto prazo.

A Regulação (encaminhamento dos pacientes aos hospitais) está monitorando incessantemente a rede de atendimento (emergências, UPAs, etc) e alocando os pacientes conforme a situação cada caso.


Pacientes que chegam numa UPA, por exemplo, e necessitam de atendimento de alta complexidade são direcionados para hospitais com esta capacidade.

Já um paciente que chega na emergência de um hospital de alta complexidade, mas que não tem necessidade deste nível de atendimento, são destinados a um hospital mais adequado ao seu caso, possibilitando uma administração melhor das UTIs.

TEXTO: RICARDO AZEREDO | EDIÇÃO: ELISANDRA BORBA.

FOTO: DIVULGAÇÃO.


SOBRE "PELOS CAMINHOS
DO RIO GRANDE" 

Espaço dedicado ao Turismo, a Cultura, Negócios e Serviços do Rio Grande do Sul, que tem como principal objetivo valorizar o que a ‘terra do Tchê’ tem de melhor, através deste Site ou do programa de rádio “Pelos Caminhos do Rio Grande” que é veiculado semanalmente em diversas emissoras (Comerciais, Comunitárias e Web).
Diretor e jornalista responsável: Voltencir Fleck.

REDES SOCIAIS

  • Facebook
  • YouTube
transFleck.png

Fone (WhatsApp): 51 9 9855 0051

E-mail: fleck.peloscaminhosdoriogrande@gmail.com

 

INSCREVA-SE

Se inscreva para saber todas as novidades, promoções e notícias relevantes relacionadas a turismo, cultura, negócios e serviços. 

CDRG-Logo-Vertical-SemFundo-Sit_rodape_b

© 2021 Pelos Caminhos do Rio Grande