Buscar
  • Pelos Caminhos do RS

O Turismo Responsável merece respeito


*Abdon Barretto Filho – Economista e Mestre em Comunicação Social

contato@abdonbarrettofilho.com.br

Os fluxos de visitantes são motivados pela infinitas buscas de bens e/ou serviços para atendimentos das necessidades humanas ilimitadas.


Convém lembrar que o ser humano quanto mais tem, mais quer. Após atendimentos das necessidades básicas, existem tendências para o consumo do tempo livre, quando se busca o lazer no seu local de residência e os deslocamentos para conhecer em outros locais a cultura, a contemplação da paisagem, o entretenimento, a experiência fora do lar, entre outras motivações.


Os fluxos de visitantes desenvolvem o fenômeno turístico e os países reconhecem que são importantes para economia, porque geram empregos, rendas, pagam impostos e contribuem para autoestima da população.


Além disso, a liberdade de ir e vir é fundamental na Democracia. Para o enfrentamento da pandemia, os deslocamentos de pessoas foram reduzidos para evitar-se a circulação do vírus transmitidos pelos seres humanos.


As reações foram imediatas criando-se protocolos para proteção pessoal e sócia, a saber: utilização de máscaras; higienização das mãos; sem participar de aglomerações.


Os transportadores; os meios de hospedagem; os restaurantes; os parques temáticos, entre outros equipamentos realizaram investimentos nas suas instalações oferecendo a indispensável segurança a cada pessoa que utiliza seus serviços.


É o Turismo profissional e responsável. Entretanto, existem os irresponsáveis que não cumprem os protocolos, utilizando equipamentos e serviços clandestinos fora dos padrões e exigidos. Quanto aos governos e governantes, algumas decisões foram demoradas e equivocadas. Observa-se a politização desnecessária para enfrentar a pandemia. Existem os negacionistas, talvez por medo e/ou ignorância, assim como os aproveitadores que desviam verbas públicas para saúde e exageram no exercício do poder frente às suas comunidades.


Alguns estão fazendo plataformas para as futuras eleições.


Outros serão julgados pela opinião pública e pelos tribunais sobre desvios das aplicações dos recursos da saúde pública, quando as denúncias forem confirmadas.


Nós, cidadãos úteis às comunidades, eleitores, que trabalhamos, pagamos impostos integrantes da maioria silenciosa estamos atentos às decisões dos governantes sobre: testagens em massa com monitoramento dos familiares e demais integrantes dos grupos dos infectados; vacinas e equipamentos serviços médicos e hospitalares para atendimentos de todos os necessitados.


Na realidade, todos estão aprendendo e aperfeiçoando o enfrentamento do coronavírus.


A grande vitória é a produção de vacinas em reduzido tempo. No Turismo Responsável, aguarda-se um melhor cenário para contribuir na retomada, com planejamento, organização, direção segura e controlando as empresas e entidades do setor.


Na pós-pandemia, é o Turismo que vai gerar emprego, renda e impostos mais rapidamente, atendendo a demanda reprimida de milhões de pessoas que querem viajar.


Será?

Respeitam-se todas as opiniões contrárias.

São Reflexões.

Podem ser úteis.

Pensem nisso.


*Especializado em Economia e Marketing aplicado ao Turismo e à Hospitalidade, professor, consultor, escritor, palestrante Textos e podcasts em www.peloscaminhosdoriogrande.com.br e www.abdonbarrettofilho.com.br .