Buscar
  • Pelos Caminhos do RS

Dinossauro na ONU: “Não escolha a extinção”



*Abdon Barretto Filho – Economista e Mestre em Comunicação Social contato@abdonbarrettofilho.com.br.


A Organização das Nações Unidas - ONU utilizou a figura de um dinossauro para divulgar a COP 26, a vigésima sexta Conferência do Clima, iniciada em 31 de outubro em Glascow, Escócia, com objetivo de neutralizar a emissão de carbono até 2030 e o enfrentamento do único inimigo de todos: o aquecimento global.

O vídeo apresenta um dinossauro em computação gráfica que discursa aos líderes mundiais sobre a necessidade imperiosa para reduzir os efeitos nocivos das emissões de gases na atmosfera e a defesa do meio ambiente, protegendo o nosso planeta para as próximas gerações.

O texto destaca que os grandes dinossauros foram extintos a partir de um grande meteoro e que eles não tiveram chance de defesa.

O dinossauro comenta que “ser extinto é coisa ruim!”

E continua: “E vocês mesmo se levarem a extinção?

“Em sequência, cita que os países estão gastando bilhões de dólares para subsidiar combustíveis fósseis. “Imaginem gastar milhões de dólares em meteoros gigantes.

É o que estão fazendo agora. Pensem quantas pessoas estão precisando de recursos.

Em todas partes do mundo existem pessoas que estão vivendo na pobreza.

Vocês tem uma boa oportunidade agora, enquanto reconstroem suas economias e se recuperam desta pandemia.

É a grande chance da Humanidade no momento da retomada da economia mundial.

Finaliza o discurso apresentando uma ideia: Não escolham a extinção! Salvem suas espécies antes que seja tarde demais.

Chegou a hora de vocês, humanos pararem de inventar desculpas e começarem a promover mudanças. É agora ou nunca!

O dinossauro termina o discurso sob aplausos da qualificada plateia mundial.

O vídeo está disponível na rede mundial dos computadores em várias línguas (DontChooseExtinction.com ­- Não escolha a extinção).

Convém salientar que as mudanças climáticas são transformações a longo prazo nos padrões de temperatura e clima.

Essas mudanças podem ser naturais, como por meio de variações do ciclo solar.

Mas, desde 1800, a série de atividades humanas tem sido o principal impulsionador das mudanças climáticas, principalmente devido à queima dos combustíveis fósseis como o carvão, petróleo e gás.

Os exemplos de emissões de gases de efeito estufa que estão causando mudanças climáticas incluem dióxido de carbono e metano.

Isso vem do uso de gasolina para veículos ou carvão para aquecer um prédio, por exemplo.

O desmatamento de terras e florestas também pode liberar dióxido de carbono.

Aterros para lixos são uma das principais fontes de emissões de metano.

Energia, indústria, transporte, edificações, agricultura e uso da terra estão entre os principais emissores.

O planeta precisa ser melhor cuidado e a lembrança das extinções de espécies é um choque de realidade da existência humana na Terra.

Convém salientar que a figura de um dinossauro para defender o meio ambiente vem sendo utilizada há 20 anos no Rio Grande do Sul, com o personagem DinoTchê, o Defensor do Meio Ambiente e das riquezas fósseis, mascote do Turismo Paleontológico.

É uma pequena contribuição para sustentabilidade ambiental, social e econômica, incluindo o Turismo Sustentável. Será?

Respeitam-se todas as opiniões contrárias.

São reflexões.

Podem ser úteis.

Pensem nisso.

__________________________________

*Textos e podcasts em:

www.cidadedegramadoonline.com.br

www.peloscaminhosdoriogrande.com.br

www.abdonbarrettofilho.com.br