Buscar
  • Pelos Caminhos do RS

Cidades Inteligentes utilizam City Marketing



Abdon Barretto Filho*

Como atrair visitantes para uma Cidade ? Sejam investidores, turistas de lazer e participantes de eventos técnicos-científicos,desportivos,culturais ? Em primeira instância, salvo melhor juízo, é indispensável o Posicionamento da Cidade no mercado que pretende participar. Algumas Cidades, infelizmente, repetem equívocos históricos e não conseguem avançar na geração de emprego e renda. Utilizam modelos superados de desenvolvimento urbano. Não conseguem perceber o “Pensar Global, com Ação Local”.


Outras nunca alcançarão novos patamares, por falta de conhecimento das tendências e perspectivas no século XXI. Algumas Cidades estão trabalhando com a visão sistêmica da transversalidade da tecnologia com outros aspectos para atrair visitantes e investimentos e conseguem destaques mundiais. Convém salientar que são infinitos problemas que os Gestores Públicos e Privados enfrentam para viabilizar os serviços públicos e os negócios privados. O mundo mudou. O cliente mudou. O eleitor mudou. Observa-se que nas outras variáveis incontroláveis: Meio Ambiente; Política; Economia; Legislação; Mercado, a Tecnologia está influenciando todas citadas. Será?


Os setores públicos e privados, em constantes e contínuas parcerias, procuram estratégias que possam ampliar a repercussão positiva para geração de emprego, renda, impostos, novos investimentos e autoestima da comunidade. Algumas perguntas são exigidas e incomodam porque as respostas não são objetivas: Qual o Posicionamento para a Cidade nos próximos 4, 12, 16, 20,30 anos? Como conseguir os recursos sistêmicos, humanos, materiais e financeiros para atingir os objetivos? As respostas podem variar, dependendo das influências políticas, ideológicas e partidárias.


É temeroso acreditar que algum visitante demonstre interesse em conhecer uma cidade se ela não tiver posicionamento e produtos turísticos qualificados. Uma das formas de trilhar esse caminho é a abordagem oferecida pelo “City Marketing” associado ao Marketing de Destinos Inteligentes, que é composto de uma série de estratégias, táticas e operações multidisciplinares e transversais, que servem para ampliar a imagem positiva da cidade, atraindo visitantes, sejam eles turistas e/ou investidores. Não é comercial varejista imediato. Não é somente utilização de Publicidade e Propaganda. Não é somente ter um site (às vezes, nem tem...).


Não é discurso vazio ou debates infrutíferos, via redes sociais. É inteligência e profissionalismo. É Gestão competente em busca de bons resultados, com Planejamento, Organização e Controle sobre previsões e realizações. Infelizmente, no mercado mundial, a inda existe muita falta de informação sobre o Brasil e os brasileiros, resultados de equívocos históricos e muito poucos investimento na formação e manutenção da imagem do nosso país como destino turístico e de negócios. É através do trabalho conjunto com profissionais, principalmente da Comunicação Integrada, Economia, Engenharia, Marketing, Relações Públicas e Turismo, entre outras áreas aplicados ao conceito do City Marketing, certamente poderemos mudar isso. Será? São reflexões. Respeitam-se todas as opiniões contrárias. Podem ser úteis. Pensem nisso.


*Economista, Mestre em Comunicação Social